Discursos autorizados e discursos rebeldes em cem anos de futebol no Brasili

Autores: 
Simoni Lahud Guedes
Tipo de material: 
Artigo

 Compreendendo o futebol, no Brasil, como um dos significantes mais importantes no processo de construção da identidade nacional brasileira e, por essa via, como um campo de debates através do qual muitas de nossas questões são elaboradas, abordo os discursos autorizados e os discursos rebeldes sobre este esporte no Brasil. Busco, assim, de um lado, situar o discurso jornalístico que, na verdade, é um dos elementos constituintes deste fenômeno social brasileiro, compondo-o nestes cem anos de sua implantação, e a produção recente de um discurso acadêmico que competirá pela "fala autorizada" sobre o futebol no Brasil. E, de outro lado, busco demarcar os discursos rebeldes, particularmente de jogadores, surgidos dentro do espaço do futebol.
Com estes objetivos, organizei minha comunicação em três partes. Na primeira, vou tentar expor, resumidamente, minha visão de qual é o papel deste esporte na construção da identidade nacional brasileira. Na segunda parte, trato de uma das dimensões da “discutibilidade” do futebol (BROMBERGER, 1995; 1998) que poderíamos chamar a sua “textualização”. Nessa direção, serão feitas algumas observações sobre os discursos acadêmicos e jornalísticos nestes cem anos de futebol no Brasil. E, na última parte, aponto, através dos discursos de alguns jogadores rotulados como “rebeldes”, as disputas que se configuram neste campo.